Translate this Page

Rating: 3.0/5 (5734 votos)





DIVISÃO 

 

Dicas de como ler a Bíblia.

Biblia 

 

   Diário Espiritual

Saiba como fazer

AQUI

⇓ 

Biblia

DIVISÃO

ORAÇÃO

SACERDOTAL DO SENHOR

JESUS CRISTO

 

 

 

0 RECENSEAMENTO

CLICK AQUI ↓

recenseamento

 

A PESSOA DE JESUS CRISTO
Cristo
 

 

 Eu não acredito em Predestinação... O que você tem a dizer sobre isso? Pode me mostrar biblicamente se isso é verdade?

TIRE SUAS DÚVIDAS

AQUI 

Predestinação

    

ANJOS
Anjos

  

O FRUTO DO ESPÍRITO

  

A DIÁSPORA JUDAICA
Judeus

 

Problemas de natureza sexual na igreja de Corinto. Click aqui ↓

Corinto

 

 

 

 

 

 

 

  

O PRIMEIRO DIA DA PÁSCOA

Reunindo a evidência dos quatro  Evangelhos, podemos sugerir a seguinte sequência de acontecimentos:

Veja JESUS - A RESSURREIÇÃO 

 

 

 

 

 

 

   

 

 

 

 

A PÁSCOA E A ÚLTIMA CEIA
Páscoa

 

A BÍBLIA DO PONTO DE VISTA FEMININO

Gênesis começa com o fato de que homens e mulheres foram criados iguais à vista de Deus e na presença um do outro. A criação de ambos é considerada muito boa (Gn 1.31).

LEIA MAIS

A Bíblia

 

Histórias da Criação

Histórias da Criação

MAIS CURIOSIDADES BÍBLICAS GERAIS 
CURIOSIDADES

 DIVISÃO

 


Malaquias

Logo Design by FlamingText.comArrependimento do pecado

As versões antigas dividem-se quanto a Malaquias ("meu mensageiro") ser um nome pessoal ou um título. O uso de nomes pessoais nos títulos de outros livros proféticos sugeriria o mesmo aqui. O nome de Malaquias é um lembrete de seu papel como profeta de Deus e associa seu ministério a um futuro profeta ("meu mensageiro") que Ele prometeu enviar em preparação para o futuro Dia do Senhor (Ml 3.1).

Esse nome pode ter sido o verdadeiro nome do profeta ou um pseudônimo. Com base no próprio livro podemos deduzir o contexto histórico. Situa-se entre 460 e 430 a.C., ou um pouco antes de Neemias se tornar governador de Jerusalém, ou posteriormente, durante a sua ausência. Em outras palavras, passaram-se 80 anos desde que Ageu e Zacarias incentivaram o povo a reconstruir o Templo. 

Como a flor entre os espinhos, o anúncio que os profetas fazem sobre um futuro glorioso se destacam em meio às advertências de juízo e destruição.

Era um período difícil de espera, e a desilusão tomou conta. Os tempos eram difíceis, o povo estava na pobreza, explorado pelas potências estrangeiras. A prosperidade prometida por Ageu, caso eles reavaliassem suas prioridades, não se materializou, e as previsões gloriosas de Zacarias acerca do futuro rei messiânico e do dia do juízo e da restauração trazidos por Deus não se cumpriram. É difícil não perder a esperança quando a espera se prolonga. O povo estava começando a duvidar das palavras dos profetas, a sentir que Deus se esquecera deles e os decepcionara. Isto se demonstrava numa atitude cada vez mais desleixada em relação ao culto e aos padrões de vida estabelecidos por Deus.

As mensagens de Deus para seu povo através de Malaquias começam com uma reafirmação do seu amor constante e contínuo por eles. As repreensões que se seguem têm por objetivo chamá-los de volta à aliança que colocava o povo num relacionamento todo especial com Deus. O Dia do Senhor está chegando! É vital que o povo de Deus viva na perspectiva desta convicção.

Montanhas de Edom

Ml 1.1-5: "Eu sempre os amei"

O ponto de partida de Malaquias é o amor de Deus (v. 2a). Lutando com dificuldades econômicas e tendo que enfrentar os persistentes ataques da oposição (veja, p. ex., Ne 1.3-4), o povo não consegue perceber esse amor (2b). O profeta os convida a olhar para Edom, a nação-irmã, que também foi destruída pela Babilônia, mas que não havia sido restaurada (veja Obadias).

Amei... aborreci/odiei (2-3) A expressão idiomática hebraica fica forte demais no português. Significa, não amor ou ódio no sentido literal, mas a escolha especial de um e não do outro.

Ml 1.6--2.9: A falha dos sacerdotes

Israel desfrutava de um relacionamento de Pai e filho com Deus. Ele era, num sentido todo especial, o Senhor deles. Mas nem mesmo os sacerdotes o honravam. A regra para os sacrifícios era que "só o melhor devia ser dado a Deus" (Lv 22; Dt 15,17), e não os animais doentes dos quais o dono queria se livrar. Ofertas com animais aleijados diminuíam a grandeza de Deus e tudo que seu povo devia a ele.  Seria melhor fechar o Templo e cessar os sacrifícios (1.10) do que demonstrar tamanho desrespeito.

O Senhor havia confiado aos descendentes de Levi, aqueles que foram separados especialmente para servi-lo, a tarefa de ensinar a seu povo a verdade sobre Deus, dizer-lhes o que era correto, e dar exemplo com seu próprio modo de viver (2.6). Mas em vez de afastar o povo do mal, eles os levavam ao mal. Os sacerdotes quebraram sua aliança com Deus.

1.11 A afirmação de que Deus estava recebendo adoração mais aceitável de pessoas de outras nações tinha por objetivo chocar o público judeu ao qual o profeta se dirigia.

Ml 2.10-16: Promessas não cumpridas

Ao se casarem com mulheres que adoravam outros deuses, os homens de Israel não estavam cumprindo sua promessa de evitar práticas pagãs. (Veja também Ed 9--10; Ne 13, que lidam com a mesma situação). As mulheres estrangeiras que amavam a Deus eram bem-vindas entre o povo, como mostra a história de Rute. O casamento faz de marido e mulher "um corpo e um espírito" (15), e Deus queria que o casal criasse filhos que fossem dedicados a ele (15).

A indiferença em relação a Deus logo se refletiu na falta de consideração para com os outros. Os homens mais velhos estavam cruelmente descartando suas mulheres de mais idade para se casarem com atraentes jovens estrangeiras. Deus não faz pouco caso desta situação. Ao contrário, ele odeia ver promessa de fidelidade ser quebrada: o divórcio é algo cruel. Aquelas mulheres de mais idade ficavam na rua da amargura, sem recursos financeiros e ninguém para protegê-las.

Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria. (Ml 4.2)

Ml 2.17--3.18: A justiça e a misericórdia de Deus

O povo de Deus olha ao seu redor e vê os ímpios prosperando. Isto parece injusto (2.17; 3.13-15). Mas no acerto final de contas, a justiça e o bem prevalecerão (3.1-5). O Senhor está chegando, primeiro para purificar e depois para julgar. Primeiro viria um mensageiro para preparar o caminho (3.1a; e veja 4.5). Depois viria um mensageiro que é o próprio Senhor (3.1b).

Deus não muda (6). Infelizmente, seu povo também não (7), pois tem sido inconstante do começo ao fim. Deus lhes havia dado tudo o que tinham, mas eles o roubavam, negando o que lhe era devido por lei. Aquilo que é dado para Deus é apenas a devolução de uma parte de tudo que lhe é devido. Deixar de dar, por interesse próprio, é privar-se das coisas boas que de outra forma Deus poderia dar.

Os vs. 16-18 são um alívio bem-vindo. Ainda há alguns que se incentivam mutuamente no amor de Deus; e Deus os conhece e valoriza.

Dízimo (3.10) A lei exigia que dez por cento de todas as safras e animais fossem entregues como um tipo de imposto de renda para a manutenção do Templo e o sustento de sacerdotes e levitas dedicados ao serviço de Deus.

Livro (3.16) Há várias referências a um livro destes: Êx 32.32; Sl 69.28; Is 30.8; Dn 12.1; Ap 3.5; 13.8.

Ml 4: O Dia do Senhor

Está chegando o dia, como muitos profetas previram, em que Deus vai fazer o acerto de contas definitivo. Para alguns (os ímpios), o brilho intenso daquele dia queimará como fogo. Mas as pessoas que honram a Deus saltarão de alegria à vista daqueles raios benfazejos.

Os vs. 4-5 são como um pós-escrito, não apenas para Malaquias, mas para todo o AT. Eles chamam a atenção para as leis dadas no Sinai (Horebe), que sempre deviam ser lembradas, e antecipam uma nova era de feliz liberdade, quando o mal será totalmente destruído e todos os problemas serão resolvidos.

"Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.
Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?"
Malaquias 3:6,7

Com Malaquias, a voz profética do AT emudece.

Sol (2) Malaquias tira sua ilustração (mas não a sua teologia) do disco alado que representava o deus sol na arte persa e egípcia.

Elias (5) De acordo com 2Rs 2, Elias, o grande profeta reformador, não morreu, mas foi levado ao céu. Segundo os Evangelhos do NT, esse "Elias" é João Batista, o último profeta enviado por Deus para anunciar a vinda do Messias (Mt 17.10-13). Mas João não era literalmente uma nova aparição de Elias (ou uma reencarnação de Elias), como, ao que tudo indica, esperavam aqueles que foram interrogar o profeta em Jo 1.19-26.

Malaquias ensina que honrar a Deus envolve tanto adoração quanto estilo de vida. Os profetas, frequentemente, condenavam rituais vazios por serem substitutos sem valor de um estilo de vida de obediência e retidão (Is 1.10-17; Am 5.21-24; Mq 6.1-8). O Senhor estabeleceu os rituais e as cerimônias de adoração como um meio para que Seu povo expressasse amor e devoção a Ele, mas as pessoas da época de Malaquias falharam em relação aos rituais e ao estilo de vida. A incapacidade de dar ao Senhor o melhor na adoração refletia a falta de amor e reverência por Ele.

As experiências dos judeus após o regresso do exílio praticamente não coincidiam com as promessas de restauração feitas por profetas anteriores. A província sofredora de Judá permaneceu sob dominação estrangeira, mas o verdadeiro problema foi o povo haver retornado para a terra sem realmente se voltar para o Senhor. Embora o exílio tivesse, em grande parte, curado os judeus da adoração a deuses estrangeiros, o  povo continuou a lutar contra alguns dos mesmos pecados que haviam ocasionado o juízo do exílio: adoração falsa, injustiça social e desobediência à lei mosaica. Malaquias e os outros profetas pós-exílicos revelaram que a restauração final de Israel ocorreria em um futuro distante e exigiria um ato salvífico ainda maior por parte do Senhor. O juízo expiatório do futuro Dia do Senhor removeria o pecado de Israel e transformaria o povo em uma nação verdadeiramente santa.

 

leia a bíblia

Por Gospel+ - Biblia Online

 

 

 

curso

DIVISÃO

 

Visit COSTUMES BÍBLICOS's profile on Pinterest.

 

DIVISÃO

A primeira Web TV Judaico-Messiânica do mundo. Estudos teológicos, documentários, debates e ministrações sobre Israel e o movimento de Restauração. ACESSE 

tv sião 

bandeira israel

DIVISÃO 
Dicio.com.br

 

 

Gospel+

Por Gospel+ - Gospel+ Noticias

OREMOS PELA PAZ EM ISRAEL
Adonai